Por Samir Scout – 08/2016

 

Falar outro idioma é sem sombra de dúvidas uma vantagem competitiva para os profissionais do turismo, principalmente o idioma inglês, pois é a língua oficial das transações internacionais, aeroportos, e portos. Falar inglês no turismo abre portas e oportunidades para quem se dispõe a atender o turista estrangeiro.

Recentemente fomos contratados por um cliente Chinês, onde solicitava serviços de transfer em São Paulo, como nos preparamos para atender ao público estrangeiro, prontamente nos comunicamos com o mesmo, enviamos o orçamento e fomos aceitos para prestarmos serviços a um grupo de 17 chineses. A cada dúvida do cliente respondíamos no menor tempo possível bem como detalhamos a forma como o serviço seria prestado.

Aqui abro espaço para compartilhar como esse processo funciona na capital paulista. Grupos que chegam no aeroporto de Guarulhos – SP, necessitam de transporte e um profissional que aguarde o cliente no terminal de desembarque para que o direcione ao transporte, o mesmo deve falar inglês para que possa melhor orientar o turista recém chegado, as agências na capital paulista têm o custo do transporte, muitas vezes o estacionamento, pois devem aguardar a chegada do vôo / passageiros, além disso o custo de um profissional que espere e organize o grupo no portão de desembarque.

Veja que aqui as agências devem optar por ter um motorista bilingue ou acrescentar um profissional adicional dependendo da ocasião. Ambos são mais custosos ao cliente final, veja como essa operação pode ocorrer.

a) se for um motorista Bilingue em carro ou Van, deixar no estacionamento e buscar o cliente, ou acrescentar um profissional para trazer o cliente do desembarque até o transporte.

b) Motoristas de Micro-ônibus ou ônibus, não têm como estacionar e buscar o cliente, nesse caso adicionam um profissional para buscar o cliente no portão de desembarque ou se comunicam antecipadamente com o cliente para que o mesmo possa acionar o motorista.

 

Qual valor do Ingles

 

 

Tudo isso por quê não há possibilidade do veículo ficar aguardando por longo período o cliente no ponto de desembarque, isso pode gerar uma penalidade das autoridades contra o transporte, a melhor saída é deixar claro para o cliente qual modelo a agência adotará.

Voltando ao nosso cliente chinês, ao recepcionarmos o mesmo no portão de desembarque, nos solicitou entrar em contato com outra agência para cancelar o transporte por ele contratado, indaguei qual transporte? Ele me disse: contratamos uma agência para nos levar do aeroporto para o hotel, nos passaram o contato do motorista, mas não conseguimos comunicação com o mesmo e na agência ninguém fala inglês para nos dar suporte, apenas respondem por email, mas preferimos sanar as dúvidas rapidamente por telefone.

Liguei para a agência como solicitado pelo nosso cliente, falei com a agência e a mesma teve comigo a seguinte conversa: 

  • Como assim ele quer cancelar? nosso ônibus com o motorista está esperando do lado de fora. 
  • Respondi: olha tentamos contato com seu motorista e o mesmo não responde.
  • O telefone do nosso motorista está com problemas, mas ele aguarda ao lado de fora, respondeu a atendente da agência.
  • Você quer falar com ele e explicar a situação? disse eu.
  • Ah não, eu não falo inglês.
  • Moça então faça apenas o que seu cliente está lhe solicitando, cancele.
  • A agência respondeu, OK.

 

Atendemos o cliente, o valor cobrado por nossos serviços foi superior à concorrência, o que nos fez ganhar foi a combinação de responder ao cliente como ele precisava, e quanto a falar inglês:

 

  • No primeiro contato ele perguntou: vocês fazem transfers? podem me enviar o orçamento em meu email?

       Resposta: Yes, então enviamos o orçamento e os detalhes de como a operação seria realizada.

  • No atendimento local: Wellcome, we are your agency in São Paulo. Let`s go?

Embarcamos o cliente e ao final.

  • Thank you a lot

 

16 palavras em inglês e um orçamento pré formatado onde apenas colocamos os valores. Falar inglês é importante, mas se comunicar é o que define quem sofre ou não na crise, afinal não é preciso ser nenhum gênio para falar 16 palavras em inglês, mas é um diferencial se comunicar com o cliente.