Por Samir Scout – 04/2016

 

Estamos em pleno concurso comida di buteco (em 2017 de 14/abril até 15/maio), é isso mesmo “di buteco” um concurso nascido na cidade de Belo Horizonte que tinha como objetivo resgatar a auto-estima dos botecos que estavam desaparecendo.

Hoje 20 anos depois a objetivo não apenas foi atingido como contagiou outras 20 cidade no Brasil, o que era um projeto se transformou em um empresa chamada comida di buteco que tem como sua missão “resgatar vidas através da comida de raiz” quer missão mais gratificante que essa?

 

comida di buteco 

 

Com uma missão ousada eu parei pra me perguntar como isso funcionava?, como resgatar vidas através da gastronomia? Então tive a oportunidade de gravar diversos podcasts sobre o tema que podem ser encontrados nos links abaixo, então o objetivo desse post não é falar do concurso, mas que gastronomia é essa que tanto encanta o meu estômago e ganha meus sentidos?

Estive botecando com turistas por diversos participantes do concurso e um deles pela segunda vez me chama atenção não só pela criatividade e beleza com que apresenta o prato, mas conseguem dar um nó no meu cérebro (e olha que sou escoteiro, de nós entendo bem) me fazendo pensar “Meu Deus” que sabor é esse?

O nome do prato foi batizado como bombadialadim, pode ter certeza que cairá como uma bomba para a concorrência, pois consegue mostrar um sabor incrível sem usar nenhum tipo de carne, mistura uma pasta de alho com calda de romã e traz ao cliente o molho tarator…o que foi aquilo? 

 

bomba

 

Para provar essa incrível criação terá de ir ao coração do Bráz. Na rua Barão de Rua Barão de Ladário, 1001 com certeza um prato para pedir na lâmpada mágica.

 

A segunda gastronomia vem do bairro da Penha na zona lesta de São Paulo, confesso que o bacalhau na hierarquia dos peixe não é meu favorito, mas ao provar esse petisco, o tempero e o pão que o acompanha tenho de que revisar minha opinião sobre o velho peixe norueguês que ganha fama na culinária portuguesa e faz o sucesso no centro da ZL

 

bar do jao

 

A combinação do pão, tostado na medida certa com o bacalhau faz você pensar…que gastronomia é essa? que toma conta de lugares simples antes visto como um pejorativo de local ruim, mas estão dando um baile em muito restaurante reonomado. 

O Bar do Jão fica na rua Antônio Lobo, 33 – Penha 

Por último minha visita foi na Vila Mariana para visitar o Pier 1327, já estive lá para gravar um tourcast experiência cervejeira http://despachados.com.br/tourcast-experiencia-cervejeira/ o local coloca na concorrência a Linguiça do Capitão, sem trocadilhos essa está do @!#$.

  

 

Pier

 

O local e seu dono são referências nacionais no ensino da fabricação de cerveja e por isso como acompanhamento apresentam ao cliente o pão feito com a cevada usada na fabricação da cerveja, sinceramente uma combinação que pede uma boa gelada, se tiver na dúvida pergunte sobre as melhores garrafas ao pessoal de lá, que o ajudarão a harmonizar com boas opções.

O Pier 1327, fica na rua Rua Joaquim Távora, 1327 – Vila Mariana

 

O concurso tem a missão de mudar vidas e tem cumprido a risca, tanto para os bares participantes quanto aos cliente que não apenas têm uma nova opção para experimentar mas para se tornarem cliente fiéis.

E você já foi ao boteco hoje? quem disse que é só pra beber?

 

http://despachados.com.br/comidadibuteco/

http://despachados.com.br/turismo_em_bh/

http://despachados.com.br/boteco_artchopp/

http://despachados.com.br/bar_do_baiano/

http://despachados.com.br/bar-do-camarao/

http://despachados.com.br/boteco_do_murruga/

http://despachados.com.br/bar_do_jao/

http://www.comidadibuteco.com.br/sao-paulo/botecos